Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Alegria, motivação e otimismo!

por Formadora Voa Voa, em 17.05.17

Na vida há o doce e o amargo, há alturas de tempestade e outras alturas de sol e há ainda direito a subidas e descidas.

Verdade seja dita, aprecias o doce (porque já experimentaste o amargo), amas o sol (porque já estiveste no meio da tempestade) e adoras as subidas (porque já desceste muito fundo).

Aprende a apreciar tudo o que aparece no teu caminho.

Saboreia cada uma das fases da tua vida com intensidade, com alegria e com gratidão.

Agradece tudo o que aparece (pessoas e coisas) e desaparece da tua vida (há sempre um razão para tudo).

Por vezes, a vida leva o que está a mais, outras vezes a vida leva o que não soubeste valorizar. Ela não leva para te castigar, está simplesmente a ensinar-te e a testar a tua real força.

Agarra-te às pessoas com luz que aparecem para iluminar o teu caminho.

Não deixes fugir as pessoas boas que te empurram para a frente, que acreditam em ti e que são felizes com a tua felicidade.

Não troques dinheiro por família, nem estatuto por amor, nem tempo com quem amas por tempo com quem nada te acrescenta e muito menos não vivas triste num caminho que não sentes como teu.

Decide com o coração, escuta a tua intuição, vive para ser feliz e não para parecer feliz aos olhos dos outros.

Não deixes nada para um amanhã incerto, faz tudo já!

Dança ao som da tua música, baila muito, respira otimismo, planta muita alegria em teu redor e abraça-te!

A vida dá-te tanta coisa boa: cabe-te a ti (e só a ti) ser feliz!

E quando a vida te perguntar: É esse o teu caminho?

Que saibas responder com um sorriso rasgado: Por aqui sou feliz, este é o meu caminho, estou em paz com as minhas escolhas e não tenho dúvidas que é mesmo por aqui que quero continuar a caminhar...

BLOG: acredita-em-ti-e-voa.blogs.sapo.pt

troco.png

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Imagem de perfil

De Corvo a 17.05.2017 às 15:25

Minha senhora, o que está para aí a dizer?
Foi de coração puro e alma imbuída de sinceridade que espalhou para o mundo o que acabo de ler? Imaginou os sentimentos de revolta que espoletou em quem vivendo na amargura, porventura a possam ler?
Diz a senhora: "Agradece tudo o que aparece (pessoas e coisas) e desaparece da tua vida (há sempre um razão para tudo)."
Que agradecimentos devo prestar ao desaparecimento da minha irmã no meu lugar, e ao da minha mulher na minha vida?
E continua, a senhora:
"Por vezes, a vida leva o que está a mais, outras vezes a vida leva o que não soubeste valorizar. Ela não leva para te castigar, está simplesmente a ensinar-te e a testar a tua real força."
Que Deus me mostrasse, ou simplesmente me fizesse compreender, - porque a clareza dos seus ensinamentos nada mais são do que leviandade de palavras sem sentido, - onde estavam a mais, a minha mulher e a minha inocente irmãzinha, na minha vida? Onde estavam?
Ah! Foi para me testar. Pois, testara-me pouco até então. O sangue que derramei, o sangue de tantos que vi derramado, do aconchego do lar às estrelas por cobertura, da farta mesa à fome mais avassaladora.
Insuficiente. Agradece, homem ingrato. Ajoelha-te e agradece à Divindade que te iluminou o caminho mostrando-te a tua real força.
“ Há sempre uma razão para tudo” Tão bem que a senhora sabe confortar uma alma amargurada
Mas que nunca a vida lhe mostre essa razão para tudo na morte de um ente querido, de um marido que a ame e a quem profundamente, de um filho, de um irmão, porque essa razão para tudo não a vai compreender nem aceitar.
Imagem de perfil

De Formadora Voa Voa a 17.05.2017 às 21:02

Olá minha Cara Leitora,

Antes de mais, agradeço o seu comentário e a sua opinião.
Respeito a sua opinião, tal como agradeço que respeite a minha opinião.
Não me conhece, não conhece a minha vida e nem as coisas que já perdi ou ganhei na vida.
Posso-lhe confirmar que a vida já me tirou pessoas que amo e, apesar de toda a saudade, de toda a dor e de toda a tristeza que passei, eu prefiro olhar para a importância que essas pessoas tiveram na minha vida e relembro tudo aquilo que me ensinaram e todo o amor que deixaram comigo.
Não sou amarga, compreendo que a vida tira e dá pessoas e coisas e trabalho em mim a aceitação.
Há coisas muito pesadas (coisas e pessoas) que agradeço à vida que leve para longe de mim, gente que nada me acrescenta e só retira a minha paz.
Quanto ao que a vida me tira e que amo, procuro aceitar, procuro viver com isso em paz e com a certeza que essas pessoas viverão sempre comigo e passaram na minha vida para deixar amor e aprendizagens.
Na minha humilde opinião e fruto da minha experiência de vida, entendo a vida como uma escola com diferentes lições:umas que passo com facilidade e outras que tenho uma enorme dificuldade em ultrapassar, mas todos os dias dou o meu melhor.
Não alimento mágoa, nem dor, nem raivas, nem rancor. Sou um ser humano como todos os outros e, tal como qualquer pessoa, tenho montanhas para subir e duras batalhas para superar.
Mas já entendi que isto é a vida. Vale a pena estar cá apesar de tudo!
Aceito a sua opinião, peço que respeite a minha opinião.
O meu blog é um espaço de paz, de esperança e de força para continuarmos nesta luta, nesta escola que é a vida.
Que aprendamos a viver cada um no seu caminho com paz no coração! abraço apertado de quem tem fé que a vida é linda apesar de tudo!
grata!
Imagem de perfil

De Corvo a 17.05.2017 às 23:22

Minha senhora.
Apresento-me com um nome masculino, falo-lhe como um homem, menciono a minha mulher e que me responde a senhora? “Minha cara leitora, respeite a minha opinião”
Resposta cuidadosamente estudada, finamente elaborada e sempre à mão como arma intimidadora, inibidora do incomodativo contraditório.
Respeito-a si enquanto ser da mesma espécie que a minha, como, aliás, o mesmo respeito me merecem todas as outras da Criação, mas não respeito o absurdo, o inqualificável nem o ultraje. Aceito-os apenas. E porque deles não posso fugir e todos os minutos de todas as horas de todos os dias, a existência faz questão de recordar-me.
Contudo, não respondeu à razão da minha visita ao seu espaço.
Permita-me recordar-lhe. "Agradece tudo o que aparece (pessoas e coisas) e desaparece da tua vida (há sempre um razão para tudo). E logo a seguir "Por vezes, a vida leva o que está a mais” O resto não interessa.
A senhora diz, concreta e objectivamente, que são devidos agradecimentos, - conjecturo que a Deus ou ao que se lhe queira chamar, - por nos levar as pessoas que fizeram parte das nossas vidas, confortando a infelicidade de cada um com a omnisciente certeza de que, por vezes, a vida leva quem está a mais.
E referindo-se particularmente, mostra-se como prova viva das suas ideologias.
Mas não para mim, minha senhora. Para mim não chega. Sou um ser pensante e racional e questiono e questiono-me, interrogo e interrogo-me. Não chega nem aceito a palmadinha confortadora, a mão compreensiva no ombro, a palavra ditada pela alma salvadora. "Então, então? Conforma-te, foi Deus que quis. Esquece e vive a vida, desfruta da existência".
Não, minha senhora! Não aceito nem compreendo a facilidade de como a senhora apresenta a aceitação.
Para fazê-lo teria de mudar toda a minha estrutura cerebral.
Por isso, reitero:
Para agradecer, que Deus me mostre, ou simplesmente me faça compreender onde estavam a mais, a minha mulher e a minha irmã na minha vida.
Desejo-lhe um excelente resto de noite
Imagem de perfil

De Formadora Voa Voa a 18.05.2017 às 08:56

Bom dia Caro Leitor,

Antes de mais, peço desculpa pelo erro na forma como o tratei, mas como deve calcular todos temos dias difíceis e cansativos e onde foi um desses mesmos dias.
Relativamente à sua opinião, eu respeito, mas devo acrescentar que em momento algum eu falo em morte. Aliás, o levar alguém da minha vida refiro-me a pessoas que nada me acrescentam (podem ser amigos, familiares, conhecidos) que estão na vida minha apenas a fazer número. Na realidade, retiram a minha paz, criam conflitos, inventam enredos, etc. Situações que, infelizmente qualquer um de nós passa nesta vida.
Eu apenas num post (até hoje) falei da perda de alguém que se ama e foi para dizer que as saudades são grandes demais e que as lágrimas que correm pelo rosto são de uma grande saudade.
Desejo um ótimo dia, agradeço a sua opinião e relembro que criei este blog simplesmente para partilhar aquilo que aprendi com as quedas que dei na vida e apenas quero dar esperança. Aceito opiniões, mas agradeço que não distorça a minha mensagem. Não falei de morte e nem é isso que quero neste espaço. Falo no dia à dia e em manter perto de mim pessoas que somem algo à minha vida e não que subtraiam.
Grata
Imagem de perfil

De Corvo a 20.05.2017 às 10:39

Ah! Compreendo. Não falou na morte quando refere as pessoas que a vida levou. Portanto que crie juizinho na minha tola cabeça e não deturpe as suas palavras.
Foram só até ali ao Bar beber uns cafés uns, comprarem cigarros, outros.
Se não voltarem é porque se perderam pelo caminho, ou esqueceram onde moravam.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D